Cones de Ürgüp – Turquia

Cornos de Ürgüp

Cidade Surrealista Talhada em Rocha Vulcânica


foto por: jikatu

Uma paisagem peculiar de contos de fadas acolheu o sacerdote francês Guilhaume de Jerphanion quando visitou Ürgüp em 1907, na região da Capadócia, Turquia.

Entre as montanhas e vales encontra-se uma fantástica formação de cones, pirâmides, agulhas e riscos em forma de favo de mel. No entanto, essas esculturas geológicas foram escavadas pela força da natureza como pela mão do homem, convertidas em casas ou igrejas decoradas esplendidamente.

Cones de Ürgüp – Capadócia / Turquia

foto por: renato k

O assombro do padre Jerphanion, com os encantos de Ürgüp, o fez decidir dedicar o restante de sua vida a estudar os Cornos de Ürgüp e as igrejas lavradas em rocha da Capadócia.

Entre1925 – 1942 publicou vários volumes de um trabalho documental que alertou o mundo para um canto secreto da Turquia, que havia permanecido virtualmente desconhecido desde o século XIII.

A congregação dos altos e esbeltos cones se levanta abruptamente desde o chão do vale, ao leste de Ürgüp. A maioria estão juntos, mas alguns poucos se mostram em solitário esplendor.

Cada cone consiste num alto pilar de rocha, geralmente levantado até uns 30 metros e tocado por um canto rodado cônico e negro, conhecido localmente como “chaminé mágica”.

Bandas horizontais de pedra vermelha, amarela ou branca definem cada cone. A estranha paisagem de Capadócia, foi formada depois que dois grandes vulcões, o Hasan Dag ao sudoeste, e o Ercyias Dag ao sudeste, fizeram erupções em uma série de explosões, há uns 8 milhões de anos.

As efusões vulcânicas cobriram a paisagem circundante com horizontais camadas de lavas, cinza, resíduos e lodo. Esfriando-se a lava, formou-se um duro e negro basalto, a cinza fundiu-se se transformando em uma suave rocha branca conhecida como “toba”.

Após milhares de anos o clima tornou-se mais frio e úmido. Fortes precipitações produziram rápidas correntes que desaguaram para o norte, no Kizil Irmak, ou para o oeste, no grande lago salgado de Tuz Golu.

foto por: eltercero

Essas correntes ultrapassaram rapidamente a leve toba e criaram um gradeado de estreitas gargantas e de cumes de escarpados lados.

Por outra parte, a erosão alargou as gargantas e gerou mais intersecções.

A única parte dos ricos que se manteve foi a protegida pelos cantos de basalto, resistentes aos efeitos da intempérie.

Estes também se foram reduzindo paulatinamente até formar pináculos isolados convertendo-se nos Cones de Ürgüp. Suas fortes bandas de cor devem-se as impurezas minerais na toba, tais como os óxidos de ferro.

Habitantes dos Cornos de Ürgüp / Turquia


foto por: Emre Ersahin

Visto de certa distância, os contornos dos Cornos de Ürgüp parecem lisos e sem ruptura. Mas de perto saltam à vista inumeráveis portas e janelas nas faces da rocha.

Exata arquitetura surrealista, conformada pelas forças naturais, foi adaptada pelos seres humanos a suas necessidades. Deste modo, as covas dos cones e dos riscos que os rodeiam foram habitadas quase continuamente há mais de 2.000 anos.

Os camponeses transformaram a paisagem lunar num centro agrícola, enquanto que nas épocas de predomínio bárbaro, monges e ermitões criaram um avanço da cristandade.

foto por: Douglas Dreher

Muitas covas, ainda habitadas pelos turcos, são notavelmente confortáveis, já que as paredes de rocha oferecem proteção contra as temperaturas extremas do clima.

Quando a neve cobre a terra, as covas estão livres de correntes, são cálidas e durante longos na dias do caloroso verão convertem-se em frios refúgios diante do duríssimo sol do meio dia.

A árida terra dos arredores dos Cornos de Ürgüp parece nua, mas com uma suficiente irrigação  é, de fato, especialmente fértil.

foto por: jikatu

As plantas prosperam no terreno vulcânico rico em minerais, permitindo aos granjeiros a produção de abundantes colheitas em suas hortas e zonas de regado. As vinhas, os albricoques e os pessegueiros crescem aqui com facilidade.

O vinho branco local tem um sabor único e um aroma bastante parecido ao do sulfureto. No século VI depois de Cristo, Capadócia encontrava-se sob a égide do Império Romano do Oriente 330 – 1453 depois de Cristo centrado em Constantinopla.

Video: Cones de Ürgüp – Turquia

foto por: jikatu

Nessa época muitos monges se inspiraram nos ensinos de S Basílio o Grande ( 329 – 379 ), que foi o bispo de Cesárea ( a moderna Kayseri, que se encontra a 87 km ao noroeste dos Cornos de Ürgüp ). S. Basílio  estabeleceu a tradição monástica na Capadócia quando promoveu a idéia de que os monges não tinham que viver nem em reclusão nem em comunidades amplas, mas, em grupos que deviam limitar-se a serem pequenos.

Nos Cornos de Ürgüp e em outros vales, tais como Goreme, os construíram pequenas capelas e ermidas nos cones e nos riscos. Usualmente tonéis abobadados, com uma simples nave retangular e uma pequena abside, estas igrejas raramente excediam aos oito metros de comprimento.

Os monges decoravam as paredes e o teto com simples desenhos, ainda símbolos do começo do Cristianismo, como cruzes, peixes, granadas e a palmeira do paraíso. Um período iconoclasta começou de repente nos 726 depois de Cristo, quando os retratos de Cristo e dos santos foram considerados idolatras e proibidos.

Mas no ano 850 recuperaram o favor a cenas realistas e as pinturas figurativas, do mesmo modo que as historia da Bíblia voltassem a ser relatadas em longos segmentados quadros.

foto por: jikatu

Nos arredores dos Cornos de Ürgüp existem mais  de 1150 igrejas escavadas nas rochas.

A mais majestosa dos séculos X e XI, quando os ricos nobres competiam entre si para decorar os interiores com afrescos elaborados maravilhosamente coloreados.

Os políticos e a guerra em revê acarretaram o final desta mania pelas igrejas da Capadócia.

No século XI os mulçumanos arrebataram o controle da região ao IMPÉRIO Bizantino, e embora os artistas locais tentassem manter as tradições, careciam de mestria e do olfato dos pintores primitivos.

A continuação das invasões turcas do século XIII, todas as tentativas para construir igrejas decoradas cessaram definitivamente.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.


Fatal error: Cannot redeclare get_leaf_dirs() (previously declared in /home/turismo/public_html/wp-content/themes/StunningPress/footer.php:34) in /home/turismo/public_html/wp-content/themes/StunningPress/footer.php on line 38